2021-07-10 Em volta do Rio Âncora

Enquadramento Geográfico:

O Rio Âncora nasce na Serra de Arga, na freguesia de S. Lourenço da Montaria, concelho de Viana do Castelo. A extensão deste rio é aproximadamente 20 km e a sua bacia hidrográfica tem 77km2.

Desde a nascente, formado pelas águas da Fonte da Urze e Fonte do Madeiro, vai recebendo águas dos regueiros da Povoa dos Enxurrus e da Lapa, até atingir o Parque do Viveiro de S. Lourenço, passando a designar-se a partir daqui como Rio Âncora. Mais para baixo vai ainda receber águas do rio Galego, ribeiro de Amonde de Gondar de Paradela do Fojo e do Poço Negro até atingir a sua foz em Vila Praia de Âncora.

No seu trajecto, da sua nascente até á confluência com o ribeiro Galego, este rio corre em leito rochoso, com declive acentuado. A partir da freguesia de Freixieiro de Soutelo, o rio atravessa um vale largo. O seu caudal médio anual é de 3,20 m3/s.

Em anos normais esta atividade seria considerada como de paragem para as férias de Verão, infelizmente tudo tem estado parado devido á situação pandemia que teima em não abrandar.

Também e mais uma vez o Vale do Âncora foi o local escolhido, pela sombra que nos oferece nesta altura do ano e pela pureza das suas águas.
 
Descrição:

Visitar S. Lourenço da Montaria é sempre reconfortante, não só pelo seu enquadramento como povoado de montanha e pela tranquilidade que nos oferece.

Partindo do seu largo principal, cruzamos a sua igreja Paroquial e o seu Calvário, e logo depois o seu núcleo de moinhos da Costa alimentados pelas águas da ribeira de Campos.

Por entre caminhos rurais cruzamos o lugar da Costa e de Xisto, zonas de campos de cultivo, e logo por umas alminhas como que colocadas para proteger de eventuais percalços. Aqui e ali pequenos bosques de arvoredo iam-nos protegendo do sol que começava a aquecer. Mais para frente e após breve paragem para retemperar energias, passamos ao lado da cumeada do Alto da Coroa com bela vistas para a serra de Arga e pequenos lugarejos colocados na sua base.  Mais à frente descemos até chegar junto do rio Âncora, caminhando junto dele até atingirmos a “Ferida Má” local mais conhecido por “Pincho”, talvez, depositário onde diz a lenda “Raimundo louco de raiva e de ciume, amarrou uma âncora ao pescoço da rainha e lançou-a às profundezas das águas do primeiro rio que atravessou... que ficou conhecido a partir daí, por Rio Âncora”.

Aqui no Pincho, local onde nesta época do ano converge gente de mais, houve oportunidade para os mais ousados mergulharem nas cristalinas águas, ao lado até de uma já conhecida “Baleia Branca”.

Continuamos, escalando uma íngreme encosta que nos levou até uma antiga levada por onde continuamos caminhando para ver outra espetacular queda de água.

Depois foi sempre subir ao longo do rio protegidos pela sombra do arvoredo, ora saltando de margem para margem, ora de pedra em pedra ou através de antigas levadas que nos faziam passar por ruínas de antigos moinhos testemunhos da servidão das águas deste rio. Também aqui e ali belas piscinas naturais convidavam ao repouso e refrescar dos corpos aquecidos.

Mais acima atingimos um outro local emblemático deste rio “O Poço Negro” onde um grupo descia o rio fazendo “Canyoning”. Nova escalada encosta acima quase que com mãos e pés no chão até atingirmos nova levada que nos conduziu  ao Parque do Viveiro Florestal. Daqui até à aldeia da Montaria foi mais um pequeno esforço, onde chegamos cerca das 13H30.

Forças retemperadas e feito o ponto da situação, rumamos nas viaturas até ao local previamente escolhido para realizarmos o convívio habitual, sento que desta vez recaiu no Parque de Merendas da Bouça Mé no lugar de Oliveiras na freguesia de Orbacém.
Já com a companhia daqueles que chegaram para o convívio, o mesmo decorreu de forma excelente, tendo como sempre as “multas” superado as expectativas. A meio, ainda houve tempo para realizar breve visita ao Moinho da Bouça Mé e á Ponte Nova e percorrer breve trecho do ribeiro de Gondar.

No meu entender foi um dia bem passado, deixando para todos os participantes a sua apreciação.

Já bastante tarde foram “arrumadas as ferramentas” se limpou o local e foram feitas as despedidas.

Vamos esperar que em Setembro já possa haver mais!...

Boas Férias.

Miguel Moreira
Vianatrilhos

Dados do percurso

Informação sobre os aspetos mais significativos:

Data2021-07-10
Distância total11 km
Nº de participantes20