2022-12-10 Pelas encostas da Padela

Este percurso na serra da Padela aproveita secções do PR21 - Trilho do Vale do Lima, PR23 -  Trilho dos Sobreiros, PR28 - Trilho dos 3 Cumes e ainda outros percursos que já realizamos por estas paragens.

Começamos no Largo do Souto da Torrente, situado na União das freguesias de Subportela, Deocriste e Portela Susã e antiga freguesia de S. Salvador de Portela Susã. O Parque do Souto da Torrente é um belo parque de lazer que integra uma área para merendas junto a uma represa, um fontanário e o Moinho de Água da Lubegada, entretanto recuperado.

Portela Susã dista cerca de 13Km da sede do concelho de Viana do Castelo, na margem esquerda do Rio Lima. Pelas suas ingremes encostas descem diversos riachos afluentes do ribeiro dos Reis Magos, que desagua no rio Neiva em Barroselas.

Iniciamos com a ingreme descida do ribeiro que fornecia a força motriz do moinho de água da Lubegada e passamos por diversas vestígios de casas de lavoura e moinhos de água, agora em total ruína, perdidos no meio da densa vegetação das margens do rápido ribeiro, até atingir o moinho do Rebolido, datado de 1983.

Deixamos a margem do ribeiro e cruzamos Portela Susã, tendo feito uma curta paragem no largo da igreja paroquial da freguesia, dedicada ao Divino Salvador, que pertencia ao couto do Mosteiro beneditino de Carvoeiro.

Continuamos a subida bem acentuada por caminhos florestais e trilhos assinalados, na direção do santuário de Nossa Senhora do Crasto, situada na freguesia de Deocriste. Datada de meados do século XVI, a Capela de Nossa Senhora do Crasto foi edificada no local de uma povoação castreja, somente restando desta pequenas evidências de habitações e alguma cerâmica castreja.

A localização privilegiada do santuário permite uma vista ímpar sobre a paisagem do Vale do Lima e contrafortes da Serra de Arga e servia de ponto de referência para os navios que buscavam o porto de Viana. Todos os anos, no domingo de pascoela, realizam-se as festividades em honra de Nossa Senhora do Crasto e do Senhor dos Milagres, numa romaria muito participada pelas gentes das aldeias do vale do Lima. Foi este o cenário escolhido para a foto de grupo.
Depois de meter qualquer coisa à boca rumamos a leste, subindo e contornando o alto do Cruzeiro iniciamos a descida prolongada para Agros e depois Vacaria, com os seus socalcos de cultivo a preencher as encostas ingremes da Padela.

A paragem para almoço foi no adro da pequena capela de Nossa Senhora de Lurdes, da freguesia de Carvoeiro, local já nosso conhecido de outros percursos. Depois de retemperar os estômagos houve lugar ao solene batismo da companheira Alice Gomes e do casal Argentina e Américo Parente, que assim passaram a integrar o grupo dos “Caminheiros Vianatrilhos”. Entretanto apareceu o Miguel, que embora afónico e um bocado combalido, nos fez companhia nesta fase do percurso evitando contudo apanhar o vento e frio do alto da serra.

Rumamos depois a sul, continuando a subida para a Capela de Santa Justa da Padela, onde fizemos outro demorado reagrupamento, aproveitando para observar o vale do Neiva, com Carvoeiro em baixo perdido na neblina e Durrães bem em frente do miradouro da capela.

Depois percorremos a crista da serra da Padela e paramos nos dois novos miradouros metálicos, um direcionado para norte e outro para sul. As observações é que foram fracas, pois o tempo limpo da parte da manhã deu lugar a uma tarde muito nebulada e com uma neblina que encobria tanto o vale do Neiva a sul, como a norte o vale do Lima.

Estas novas estruturas estão enquadradas com o Altar das Estações, inaugurado oficialmente no dia 18 de junho passado, recinto criado pela União de Freguesias de Barroselas e Carvoeiro, para observação de estrelas e início de estações. Está localizado no topo do monte com vista 360º, a cerca de 600 m da Capela de Santa Justa, ao lado do início da Pista de DownHill e no meio dos miradouros do Lima e Vale do Neiva.

Continuamos depois pela crista da serra e depois de contornar o marco geodésico da Pena Ruiva, iniciamos a prolongada descida por estradões florestais até ao Parque de Merendas do Largo do Souto da Torrente, onde finalizamos mais esta aventura na serra da Padela.

Estava marcado um lanche na Tia Alice nas Neves, onde celebramos o último encontro antes do Natal com umas tripas e muita alegria, apenas prejudicada pela eliminação de Portugal, que desta vez não conseguiu livrar-se de Marrocos. Ainda fomos acabar a tarde a Perre no Zé da Ferreira, com uma sopinha para rematar.

Desejos de Festas Felizes.

José Almeida
Vianatrilhos

Dados do percurso

Informação sobre os aspetos mais significativos:

Data2022-12-10
Hora de início08:41
Hora do fim14:47
Tempo total do percurso6h 05m
Velocidade média deslocação2,9 km/h
Distância total linear15,05 km
Distância total15,27 km
Nº de participantes24

Esta atividade está no

121166989
Pelas encostas da Padela