2018-07-20 - Trilho do Pôr do Sol

2018-07-20 - Trilho do Pôr do Sol

Marcha Noturna

Mais uma vez o Grupo Vianatrilhos levou a efeito esta atividade, desta vez com bom tempo.

Há hora combinada 36 caminheiros rumaram a S. L. Montaria onde no Viveiro Florestal se iniciou este percurso cerca das 20:30.

Ainda com a luz do dia iniciamos esta atividade subindo ao longo da margem direita do rio Âncora por entre uma floresta de grande beleza, com os últimos raios do dia batendo na encosta sul da Serra d`Arga.

Mais acima e já perto do Porrilhão abandonamos a margem do rio virando á esquerda, subindo a encosta do vale até se atingir o alto, para depois descer até ao estradão florestal que vindo da Montaria se dirige para o S. João d’Arga muito famoso pela sua romaria. Aqui se fez o reagrupamento, e já com a noite a instalar-se descemos até junto da pequena capela de S. Mamede com festa em 4 e 5 de Agosto, visitando-a, assim como bem perto a Fonte das 2 Bicas, também conhecida como Fonte do Leite.

"No sopé da Serra d'Arga a cerca de vinte metros da capela de S. Mamede, no lugar de Trás-Âncora da freguesia de S. L. Montaria, existe uma nascente de água alcalino-sódica. É crença arreigada do espírito popular de que as mulheres que amamentam, se o leite lhes secarem, bebendo desta água, voltam ater intensa atividade galactogénia" (1).

Ao longe e através do escuro da noite divisavam-se as luzes dos pequenos lugares espalhados por esta zona do Vale do Âncora.

Continuamos descendo atravessando o pequeno lugarejo de Mousela, caminhando agora embrenhados por denso bosque, até atingirmos o lugar de Pedrulhos onde visitamos a conhecida Pedra do Relógio de Sol, que indica aos naturais o “tempo de partilha” no uso das águas para a agricultura e moagem dos moinhos.

A partir daqui o percurso tornou-se mais estreito bordejando pequenas levadas de condutas de água, cruzando os Moinhos de Pedrulhos, só possível com a luz das lanternas pois que a noite se apresentava escura nada deixando ver.

Aqui e ali havia que consultar o GPS, pois a orientação assim o exigia devido á completa escuridão.

Ponto alto desta atividade foi talvez a aproximação ao rio Âncora, feito através de sinuoso carreiro, que nos conduziu á passagem do rio sobre uma ponte de madeira, que vista através da noite criou alguma apreensão na sua travessia, devido ao rudimentar tipo de construção e á altura da mesma ao rio. Mas sem problemas todos tiveram coragem para fazer a sua passagem.

Depois foi rumar aos moinhos de Espantar, passando bem perto do conhecido “Caçana”, e daqui até ao Viveiro Florestal término deste percurso onde chegamos já bem perto das 00H45.

Feitas as despedidas daqueles que não iam à “Ceia”, rumamos a S. Marta de Portuzelo onde no Snack Bar “O Poço” se realizou o “repasto” que decorreu de forma muito agradável em excelente ambiente.

Já noite ia longa quando se fez o regresso a casa.

Em Setembro contamos regressar.Boas Férias.

 

Miguel Moreira
Vianatrilhos

 

(1) In “Revista da Cultura do Alto Minho”- Estudos Regionais - Dezembro de 1996

Dados do percurso

Informação sobre os aspetos mais significativos:

Data 2018-07-20
Hora de início 20:30
Hora do fim 00:44
Tempo total do percurso 4h 14m
Velocidade média deslocação 2.31 km/h
Distância total linear 10.1 km
Distância total 10.2 km
Nº de participantes 36