2018-01-20 Entre a Vacariça e o Corno do Bico

Refoios do Lima - Vilar do Monte - Labrujó - Bico - Miranda

 

Para começar o ano escolhemos a ligação entre a remota aldeia de montanha da Vacariça, freguesia de Refoios do Lima, concelho de Ponte de Lima e o "Corno do Bico", ponto do maior destaque da área protegida da "Paisagem do Corno de Bico" concelho de Paredes de Coura, área dotada de elevado valor ecológico que constitui um pequeno santuário natural, com paisagens soberbas para os profundos vales circundantes.

Esta área protegida abrange cinco freguesias do conselho de Paredes de Coura, nomeadamente Bico, Castanheira, Cristelo, Parada e Vascões.

Iniciamos pois o nosso percurso no lugar da Vacariça, na proximidade da pequena capela de S. Sebastião, debaixo de um nevoeiro cerrado e uma persistente chuva miudinha, que teimosamente nos haveria de acompanhar ao longo de todo o santo dia.

A primeira etapa levou-nos ao "Penedo Negro", onde fizemos uma pequena pausa para reabastecer.

Adivinhava -se um ponto de excelência para contemplar o vale de Vilar do Monte e Labrujó,  mas o denso nevoeiro bloqueou integralmente qualquer observação.

Que pena! Mas com o tempo assim o remédio era ir andando, pelo que dos dirigimos para o próximo ponto de paragem que era o "Penedo do Castelo". O nevoeiro e a "treta" fez-nos falhar este ponto, pelo que deixamos para trás o caminho de acesso a esse imponente aglomerado granítico, já nosso conhecido de outras andanças por estas paragens, agora perdido no denso nevoeiro.

O destino passou a ser a "Cruz Vermelha", ponto de encontro dos concelhos de Ponte de Lima, Paredes de Coura e Arcos de Valdevez.

Não foi fácil dar com o acesso inicialmente previsto, pois o track utilizado apontava para troços a cota mato, que estas condições de tempo desaconselhavam, pelo que preferimos seguir até lá pelo estradão principal.

Mais uma vez as vistas eram apenas uma miragem, pois nada se conseguia ver, sendo a foto de grupo tirada junto da granítica cruz, única testemunha da nossa presença.

Já no concelho de Paredes de Coura iniciamos a subida para o Corno do Bico, cruzando o denso carvalhal, dominado por espécies caducifólias, de entre as quais se destacam o carvalho-alvarinho e o azevinho.

As cores de inverno tingindo em miríades tons de castanho os bosques de ancestrais carvalhos e a simbiose dos verdes líquenes pendendo da tortuosa ramificação, são uma sinfonia para os sentidos.

Chegados ao "Corno do Bico", após uma curta pausa junto da torre de observação, agora abandonada e substituída por outra metálica, dirigimo-nos ao miradouro próximo para ver se tínhamos mais sorte.

Mas tudo igual!

Após mais uma foto de grupo, tendo como pano de fundo o palanque do miradouro do Corno do Bico e o denso nevoeiro que tudo ocultava, decidimos iniciar o regresso e procurar um local mais protegido da persistente morrinha, para fazer a pausa de almoço. O local escolhido foi o "Lameiro das Cebolas".

Trata-se de uma turfeira, local onde a decomposição da matéria orgânica não acompanha a velocidade da sua acumulação, amontoando-se um tipo de substrato - a turfa, que foi utilizada como alternativa ao carvão em vários países.

Aproveitamos um recanto mais protegido para "meter qualquer coisa à boca" e para levar a cabo a cerimónia batismal dos novos caminheiros, que assim mereceram a elevada distinção de passar a integrar a elite de Caminheiros da Vianatrilhos.

Os eleitos foram; Alda Carvalho ; Marta Gonçalves; Jaime Araújo; André Sousa; Filipe Soares  e Tita Fernandes , que aos acordes da sagrada ladainha e devidamente apadrinhados por caminheiros seniores, beberam o precioso líquido batismal.

A cerimónia foi contudo muito prejudicada pelas adversas condições climatéricas, que entretanto se agravaram, impedindo discursos e os reclamados crismas. Ficam para a próxima!

Deixamos este pequeno, mas muito interessante percurso da turfeira, que recuperou o habitat e fauna deste tipo de ecossistemas húmidos, para regressar ao estradão florestal que nos fez regressar à Cruz Vermelha.

Daí encetamos o regresso à Vacariça, desta vez pela vertente este da serra, utilizando o estradão sobranceiro aos diversos lugares da freguesia de Miranda – concelho de Arcos de Valdevez, para depois voltar ao carvalhal abaixo do Penedo do Castelo e daí retomar o acesso ao ponto de partida.

Cruzamos as freguesias de Refoios do Lima, do concelho de Ponte de Lima, Vilar do Monte, Labrujó e Bico, do concelho de Paredes de Coura e finalmente a freguesia de Miranda, do concelho de Arcos de Valdevez.

Foi uma jornada muito prejudicada pela malfadada morrinha, que nos fez companhia durante todo o dia, só dando curtas tréguas, o que nos impossibilitou desfrutar dessas inigualáveis paisagens. Mas o denso carvalhal e a turfeira encheram-nos os olhos e deixam saudades.

Temos que regressar com bom tempo!

A despedida foi no 27 com uma sopa de nabos e uma feijoada quentinha.

José Almeida
Vianatrilhos

 

Dados do percurso

Informação sobre os aspetos mais significativos:

Data 2018-01-20
Hora de início 09:09
Hora do fim 15:24
Tempo total do percurso 6h 15m
Velocidade média deslocação 4.54 km/h
Distância total linear 17,27 km
Distância total 17.39 km
Nº de participantes 35